quarta-feira, 10 de julho de 2013

Momento


            É lindo como as coisas mudam em tão pouco tempo. Em um dia acho que sei o que vai acontecer, acho que sei do meu futuro, sofro, choro, me desespero. Alguns dias depois está tudo diferente. Tudo mudado. Parece que Deus gosta de nos surpreender. Parece que Ele gosta nos ver assim, fantasiados com o presente dele. 
            É incrível como num momento eu sentia uma agonia intensa no meu coração, como se nada que eu fizesse pudesse mudar o que estava acontecendo. Como se eu fosse obrigada a sentir essa dor pra sempre. E em alguns instantes, tudo fica completamente diferente, mais bonito, mais claro, mais fácil.
           Nada como ser feliz! Nada como sonhar! E nada como amar! A gente sabe que a felicidade não é eterna. São momentos. Mas a vida é feita disso, de momentos. Aproveitar os momentos felizes é meu forte. E no resto, nos momentos difíceis, basta esperar, lutar, orar... Porque eles passam. A gente sabe que não tem ninguém que possa nos magoar tanto a ponto de nos destruir. Afinal, ninguém nunca morreu de tristeza! 
          Enquanto minha vida está assim, colorida igual desenho infantil, eu vou me doar, me entregar, eu vou amar. E depois? Não quero saber do depois.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Comunhão para não cair

A amizade é essencial na vida das pessoas. Em Provérbios capítulo 18, vemos que existem amigos mais chegados que um irmão. Na hora da diversão, sempre gostamos de ter alguém querido por perto para compartilhar de nossa alegria. Nas horas ruins, queremos chorar no ombro de um amigo. E na vida dos cristãos, como isso funciona?

“Oh! Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos! [...] Ali, ordena o SENHOR a sua bênção e a vida para sempre.” (Sl. 133).

Como lemos em Salmos, a comunhão entre os irmãos é algo essencial para nós, cristãos. Para desenvolvermos essa comunhão com nossos irmãos, precisamos gastar tempo com eles. É necessário orar junto, conversar, se divertir, estudar a Bíblia, compartilhar histórias, enfim, construir laços de amizade.


Outra característica importante da comunhão é a mutualidade. Da mesma forma que eu te ajudo, você me ajuda. A mutualidade é um mandamento bem presente no Novo Testamento, por exemplo: “amem-se uns aos outros”, “suportem-se uns aos outros”, “perdoai-vos uns aos outros”, “ensinem uns aos outros”, “orem uns pelos outros”.

Para ter comunhão entre os cristãos, é necessário que haja mutualidade. Ou seja, se você quer ter amigos, companheiros, parceiros, irmãos em cristo, seja um amigo. Mostre-se confiável, esteja disposto a ajudar.

Como vimos em Eclesiastes 4, é melhor serem dois do que um, porque se um cair, o outro o levanta. Quando andamos acompanhados, é mais fácil seguir em frente. Afinal, onde andam unidos os irmãos, ali o Senhor ordena a sua benção e a vida para sempre.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Tempos Modernos (não o de Charles Chaplin, nem a novela da globo)

Desde pequenos escolhemos uma profissão de acordo com aquilo que mais nos agrada. Fazemos planos, sonhamos, mas quando apresentamos esses sonhos para a sociedade, as pessoas nos repreendem, com o argumento de que esta profissão não é tão lucrativa, ou que os campos de trabalho são pequenos.

A partir de então, aprendemos a ignorar os nossos sonhos e nossos sentimentos, e começamos a agir somente pela razão, sempre buscando o que nos traz mais benefícios financeiros. Nos formamos e, em nossas mentes corrompidas, o diploma vale muito mais do que qualquer outra coisa, qualquer sonho, qualquer vontade, e vale até mais do que o amor.

Começamos a trabalhar, e sempre é exigido mais e mais de nós. Pensam que somos feitos de ferro, que somos máquinas sem sentimentos. Nosso tempo livre é cada vez menor. Seis dias por semana (quando não são sete) são destinados à luta pela sobrevivência, e nos esquecemos do lazer, do enriquecimento intelectual, da construção de amizades reais e do simples aproveitamento da vida. Deixamos também de amar, de sonhar, de sorrir, enfim, deixamos de viver.

quarta-feira, 18 de março de 2009

Somnu e Smniu

É uma bagunça organizada. Logo na entrada se encontra o mural infestado de lembranças, positivas e negativas; o imenso guarda roupa verde esconde cartas e bagunças; em um dos cantos o violino aguarda a hora que será tocado; a televisão, quase sempre desligada, ocupa o mesmo lugar que os livros, os quais nem sempre são devorados.
O espaço mais frequentado é tomado por uma simples escrivaninha, que sustenta o computador. Através dele relacionamentos são construídos, saudades são amenizadas. Ele nunca está sozinho, sempre tem alguém o explorando.
A cama cheirosa e fofa atrai qualquer um. É lá que sonhos acontecem, e mudam completamente as escolhas da vida. Nela a pilha é recarregada, para que comece tudo outra vez.

domingo, 1 de março de 2009

Amizade.

Olá! Bom, na escola foi me dada uma proposta pra escrever sobre o valor da amizade. Eu tive três ideias, e coloquei as três em prática. Vou postá-las aqui, aos poucos. =)
A primeira vai aí:

Amizade verdadeira ainda existe!
A amizade, hoje, é uma coisa muito rara, por conta da falsidade que existe entre as pessoas. No meio de amigos não existe mentiras, e poucas pessoas têm um amigo de verdade. Amigo tem que estar junto na hora brincar, conversar, se divertir, e também na hora de ensinar, chamar atenção, ouvir um desabafo, aconselhar. Um amigo sacrifica a sua carne pelo outro. O melhor exemplo de amizade foi dado por Jesus Cristo, ao dar a sua vida pelos pecados de seus irmãos, e não pediu nada em troca. A amizade não se fortalece a base de trocas, e sim de serviço. Um amigo tem que estar disposto a servir o outro, a todo o momento que lhe for necessário, e vice-versa. Um amigo ama o outro, e em 1º Coríntio aprendemos um pouco sobre o amor: “O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso, o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; não folga com a injustiça, mas folga com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. [...]”
Em duas passagens bíblicas, Salomão explica claramente a amizade: “Em todo tempo ama o amigo, e na angústia se faz irmão” (Provérbios 17:17), e “O homem de muitos amigos deve mostrar-se amigável, mas há um amigo mais chegado do que um irmão” (Provérbios 18:24). Nesses dois textos podemos entender que amigos não abandonam um ao outro, que amizade não acaba. Não existe aquela história: “Ele era meu amigo, hoje já não é mais...”. Isso é mentira! Amigos estão juntos a todo tempo. Se acabou, é porque não era amigo, era colega, conhecido, qualquer coisa do gênero. Esse vínculo chamado amizade é (e sempre foi) tão discutido na sociedade, que existem desenhos, filmes e livros que demonstram amizade verdadeira, por exemplo: Sherlock Holmes e Watson, Friends, Queridos Amigos, Os Três Patetas, e também na Bíblia diversas vezes, como no caso de Davi e Jonatas.
O que nós não podemos fazer é tentar viver sem amigos. Os amigos verdadeiros servem de estrutura. Muitas vezes são eles quem nos fazem permanecer fortes, não nos deixam desanimar. Devemos conservar nossas velhas e novas amizades, elas podem nos ajudar em um momento difícil, e da mesma forma nós o faremos. É claro que nós erramos, pois não somos perfeitos. E quando se erra, um amigo perdoa o outro. Mas tem um amigo, que está conosco o tempo inteiro, e que nunca vai nos deixar na mão. O nome dele é Jesus Cristo, e nele a gente pode confiar.